A vida em um mosteiro de Clarissas é bem simples. O nosso cotidiano é feito da vivência amorosa dos nossos Santos Votos - castidade, sem próprio, obediência, e clausura - oferecendo em cada minuto nossas pequenas ações diárias para o bem da Igreja e de toda humanidade.



  A Santa Missa diária é o cume do nosso dia, é onde nos alimentamos dos Santíssimos Corpo e Sangue do Nosso Senhor, e no seu altar ofertamos todas as orações que nos são recomendadas.








Na Liturgia das Horas, oramos em comunhão com toda Igreja, e assim rezamos também por aqueles que não podem está em oração naquele momento. Ao longo das sete horas canônicas (Laudes, Tércia, Sexta, Noa, Vésperas, Completas e Ofício das Leituras), vamos santificando o nosso dia cada vez que nos dirigimos ao coro para tomar parte no Ofício Divino, a nós confiado pela Mãe Igreja.





A nossa regra de vida é o Santo Evangelho, e por isso é bastante importante o horário da Meditação da Palavra de Deus, a Lecto Divina, onde, logo pela manhã, bebemos da Sagradas Escrituras e nos alimentamos do pão cotidiano que a Santa Igreja nos dá. E na escuta atenta da voz de Cristo, presente nos Evangelhos, vamos aurindo a seiva que nos mantém unidas a Ele durante todo o dia.





  Um outro momento sublime do nosso dia é a Adoração ao Santíssimo Sacramento, onde aos pés da Eucaristia nos prostamos em oração silenciosa, na contemplação de tão grandioso mistério de amor, e onde também depositamos no Coração Eucarístico de Jesus o coração de toda humanidade.






  Também a Santa Mãe de Deus e nossa, tem lugar especialíssimo em nosso dia, na oração do Santo Terço ou Rosário, nas ladainhas, antífonas marianas e diversas orações a ela dirigidas, em ato de entrega filial e consagração de nossa vida à sua carinhosa proteção.






O Trabalho, como assim desejou a nossa mãe Santa Clara, é sempre presente em nossa dia e com ele, ofertamos o fruto dos nossos esforços ao Senhor, sabendo que tudo é unicamente graça d'Ele que a cada dia nos dá sua força e vigor. Também no trabalho se manifesta a nossa vida contemplativa, pois em cada ato podemos ver também o Cristo que sempre estava trabalhando para construção do Reino.



 Como boas filhas de Francisco e Clara, mora em nosso coração a alegria da vida fraterna, experimentada no convívio diário com cada Irmã e também nos nossos recreios, momentos onde quebramos o silêncio e nos doamos umas as outras na partilha do dia, e de tantas graças que o Senhor nos cumula.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Últimas Postagens