Ano Santo Mariano

terça-feira, 8 de agosto de 2017



Venha celebrar conosco esse momento especial do Trânsito de Nossa Mãe Santa Clara!

domingo, 30 de julho de 2017

É com alegria que convidamos você a participar conosco da Festa de Santa 2017. 
Confira abaixo toda a programação da festa:


FESTA DE SANTA CLARA 2017
01 A 11 DE AGOSTO

Tema:
“ANO NACIONAL MARIANO: VIVENDO A MISSÃO NA DIOCESE DE MOSSORÓ, DO JEITO DE MARIA.”

Apresentação

       É com intenso fervor, que a Comunidade do Santuário de Santa Clara, neste ANO NACIONAL MARIANO - definido pela CNBB - se propõe a refletir sobre as diferentes expressões da devoção mariana. Com certeza nossos pregadores convidados, mesmo com tempo limitado, com espírito missionário, desenvolverão o Tema apresentado.
       A presença das várias comunidades da Igreja Particular de Mossoró é motivo de grande alegria para todos nós, vendo a unidade da Igreja.

SEJAM BEM-VINDOS!

Pe. Sátiro Cavalcanti Dantas e Comissão da Festa.



PROGRAMAÇÃO

01/08: Terça - CERIMONIAL DE ABERTURA
19:00h: Procissão Luminosa – Saindo da Grutta da FUNSERN
19h30m: *Recepção da Imagem Peregrina
                *Missa / Apresentação do Tema da Festa
20h30m - Hasteamento das Bandeiras.
Participação Especial: Banda Filarmônica Ivaldete Basílio da Costa – (Upanema/RN).


02 A 10/08: NOVENÁRIO - HORÁRIO: 19h30m


NOITE DA JUVENTUDE - 02/08: QUARTA-FEIRA
SUBTEMA: NOSSA SENHORA APARECIDA: “Maria vem até nós e nos ensina a rezar.” (Lc 2, 22-35)
Homenagens: PARÓQUIA DE SÃO PAULO / CIAD / CEDUC / PJMP / Setor Juventude / Grupos de Jovens / Crismandos / Seminário Santa Teresinha / Jovens Aventureiros “Maria Alice Pinheiro” / Grupos de Escoteiros de Mossoró e Equipes de Nossa Senhora.

NOITE CARISMÁTICA - 03/08: QUINTA-FEIRA
Homenagens: RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA-RCC / Comunidades Novas / Pastoral da Grutta / Casa de Missão Pe. Pio – Obra de Maria / Consagrados(as) da Igreja e Artistas mossoroenses.

NOITE DA FAMÍLIA - 04/08: SEXTA-FEIRA
Homenagens: PARÓQUIA DE SANTA LUZIA / CEBÍ / Capela de São Vicente / Sociedade São Vicente de Paula / Colégio Diocesano Santa Luzia / Faculdade Diocesana de Mossoró / Encontro de Casais com Cristo-ECC e Pastoral Familiar.

NOITE FRANCISCANA - 05/08: SÁBADO
SUBTEMA: NOSSA SENHORA DA IMACULADA CONCEIÇÃO – O “Sim” de Maria! (Lc 1, 26-38).
HomenagensPARÓQUIA DA IMACULADA CONCEIÇÃO / OFM / OFS / JUFRA / MINI-JUFRA / Mosteiro Fraternidade São Francisco de Assis / Família Franciscana / Colégio Sagrado Coração de Maria / Legião de Maria / Terço dos Homens e Apostolado Mãe Rainha.

06/08: DOMINGO - (MISSA/NOVENA: 17:00h - Visita da Imagem de São Francisco - Abolição III).
Homenagens: PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA /Congregação das Filhas de Santa Clara / Benfeitores /Movimento Focolares e Oficinas de Oração e Vida.

NOITE EDUCATIVA - 07/08: SEGUNDA
Homenagens: PARÓQUIA DE SÃO JOÃO BATISTA / FUNSERN / Escola Estadual Pe. Sátiro Cavalcanti Dantas / FM 105 / Creche Erondina Cavalcanti Dantas / Escolinha de Artes e Artesanato Santa Clara / PASCOM / 12ª DIREC / SEMECE / 6ª DRAE / Escolas e Creches.

NOITE DAS CRIANÇAS - 08/08: TERÇA-FEIRA
SUBTEMA: NOSSA SENHORA MEDIANEIRA DE TODAS AS GRAÇAS – Maria, sempre presente! (At 1, 3-14)
Homenagens: PARÓQUIA DE SÃO MANOEL / MAC / Comunidades Vizinhas / Pastoral do Dízimo / Grupo Mulheres em Ação / Conselho Comunitário / Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado / Catequese e Pastoral da Criança.

NOITE DA MELHOR IDADE - 09/08: QUARTA-FEIRA
SUBTEMA: NOSSA SENHORA DO CARMO – O Silêncio de Maria! (Lc 2, 15-20).
Homenagens: PARÓQUIA DO MENINO JESUS DE PRAGA /ACREVI / Casa da Santíssima Trindade / Apostolado da Oração / Casa da Nossa Gente / Projetos Sociais da Diocese / Pastoral da Pessoa Idosa / Associações de Reciclagem – Coleta Seletiva / Clube da Melhor Idade “REVIVER” e 12º BPM.

NOITE DA FRATERNIDADE - 10/08: QUINTA-FEIRA
SUBTEMA: NOSSA SENHORA DOS IMPOSSÍVEIS – Maria: Auxiliadora dos cristãos! (Ap 12, 1-17)
Homenagens: PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ / PASCOM / Movimento Cursilho de Cristandade-MCC / Pastoral Carcerária / Fundação Potiguar / Equipes do PSF / Agentes de Saúde e Pastoral da Sobriedade.

EVENTOS SOCIAIS
Espaço Cultural Ana Vieira de Almeida - “LENÍ
DE 01 A 11 DE AGOSTO
21:00h – CONVIVÊNCIA FRATERNA:  Barracas / Bazar e Música ao Vivo:
*Participação de Artistas da Terra

04/08:  Sexta-feira:
      XV- Jantar de Santa Clara / Animação: OsTremendões.                                             

05/08:  Sábado:
Tradicional Quermesse e Leilão de Santa Clara
PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA E MISSAS
MISSAS: Segunda - Terça Quinta e Sábado08:00h / Quarta e Sexta: 06h30m
(Local: Capela do Mosteiro Fraternidade São Francisco de Assis)

DIARIAMENTE / 12:00h - MOMENTO CLARIANO - FM 105
*Apresentação: Pe. WÁLTER COLLINI / *Participação: IRMÃS CLARISSAS

05/08 – SÁBADO
05h30m – Ofício de Nossa Senhora - (Grutta de Santa Clara)
08:00h – MISSA DOS IDOSOS E ENFERMOS
15:00h – Reunião de Pais e Padrinhos – (Equipe de Preparação do Batismo)

06/08 – DOMINGO
*08h30m: Batizados / *12:00h: Romaria dos idosos - Abolição III - Terço “Mãe da Divina Providência” / *17:00h: Missa-Novena.

ENCERRAMENTO:
11/08 – SEXTA-FEIRA: DIA DE SANTA CLARA – (PADROEIRA DA TELEVISÃO)
*08:00h às 16:00h – Visitas ao Santuário: Indulgência Franciscana
*17:00h – PROCISSÃO PELAS RUAS DA COMUNIDADE  
*18:00h – MISSA SOLENE  –  Presidente: Pe. DEMÉTRIO DE FREITAS JÚNIOR. (Ecônomo da Diocese de Mossoró e Homenageado da Festa/2017).      
*19h30m – ARRIAMENTO DAS BANDEIRAS.
                        
BENÇÃO DE SANTA CLARA

Pela intercessão de Santa Clara, o Senhor todo-poderoso me abençoe e proteja; volte para mim os seus olhos misericordiosos, me dê a paz e tranquilidade; derrame sobre mim as suas copiosas graças; e depois desta vida, me aceite no céu, em companhia de Santa Clara e de todos os santos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


--------------------------------------------------------------------------------------

HOMENAGENS DO ANO

*ANO NACIONAL MARIANO: 300 Anos de devoção a Nossa Senhora Aparecida /
100 Anos das Aparições de Nossa Senhora de Fátima;
*80 ANOS DE CRIAÇÃO DO SEMINÁRIO SANTA TERESINHA – MOSSORÓ;
*50 ANOS DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA/RCC – NO BRASIL;
*35 ANOS DA COMUNIDADE CATÓLICA SHALOM.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

O Papa Francisco, por meio da Penitenciaria Apostólica, concedeu um Ano Jubilar às Irmãs Clarissas de Sória, Espanha.

O Pontífice autorizou a celebração por ocasião dos 75 anos da exposição permanente de Jesus Eucarístico.
Este tempo de graça será aberto pelo Bispo de Osma-Soria, Dom Abilio Martínez Varea, na sexta-feira 11 de agosto, festividade de Santa Clara de Assis e se prolongará até 11 de agosto de 2018.
Para organizar e coordenar as atividades deste ano festivo, o bispo nomeou um delegado episcopal, o presbítero diocesano Rubén Tejedor Montón.

Santíssimo Sacramento exposto 24 horas

Foi a então Abadessa da comunidade – a hoje Venerável Madre Clara Sánchez de la Concepción – que viu a necessidade de manter permanente exposto o Santíssimo Sacramento em sua comunidade de irmãs pobres de Santa Clara.
Assim, desde 11 de agosto de 1942, Jesus Eucarístico é adorado dia e noite, permanecendo a Igreja de Santo Domingo de Sória aberta das 7 da manhã às 9 da noite.
“São muitas as pessoas que neste templo, diante da Eucaristia, encontram paz e consolo”, explicou o bispado.

Incentivar a adoração a Jesus Eucarístico

A comunidade das Irmãs Clarissas destacou que, por ocasião da celebração destes 75 anos, deseja estender e incentivar a adoração e o amor a Jesus Sacramentado, e atrair muitas almas para ele, para que possam usufruir e enriquecer-se da graça jubilar.
“Nós nos rejubilamos nos ideais que deixou Madre Clara, declarada Venerável em 3 de abril de 2014. Ela viveu neste convento desde 1922 até 1973, ano em que faleceu repentinamente, e o Espírito Santo infundiu nela um amor ardente por Jesus na Eucaristia e para retornar às fontes do carismas clariano”, afirmou uma religiosa da comunidade.
O Bispado, por sua vez, sublinhou que depois de passar privações e viver na pobreza, depois de ter superado inumeráveis dificuldades, Madre Clara recebeu a permissão do bispo para a exposição permanente do Santíssimo.

O início
Assim, naquele 11 de agosto de 1942 teve início a exposição permanente do Santíssimo e desde então a Comunidade das Clarissas, os fiéis sorianos e muitos visitantes da cidade que conhecem e amam a Eucaristia, “vem à nossa Igreja de Santo Domingo para adorar a Jesus Sacramentado”.

Com a celebração deste Ano Jubilar, se pretende que os fiéis de toda a Diocese aprofundem a fé e busquem uma maior aproximação aos Sacramentos, em especial o da Reconciliação e a Eucaristia.
Ademais, durante o Ano Jubilar, se poderá lucrar a Indulgência Plenária peregrinando à Igreja de Santo Domingo de Sória e rezando diante de Jesus Eucarístico e cumprindo as condições estabelecidas, como a Confissão sacramental, comunhão e oração nas intenções do Sumo Pontífice.

“Aqui o amor é amado”

“Aquí el Amor es amado” será o lema do Ano Jubilar. Esta frase era pronunciada pela Venerável Madre Clara diante do clamor de São Francisco de Assis que, sofrendo pela indiferença de muitos, repetia frequentemente: “O amor não é amado!”.

Para o Ano Jubilar o Bispado prepara um intenso programa para “dar a conhecer o culto eucarístico no Mosteiro e a figura providencial da Madre Clara, aproximar muitas pessoas de Cristo e dar a conhecer a sua vida e carisma”.

Cerca de cem irmãs formam esta comunidade de Clarissas, divididas em cinco conventos: 54 em Sória (onde ingressará outra jovem de Toledo nos próximos dias), 14 em Valdemoro (Madrid), dez em Medinaceli, 12 em Zimbabwe e seis em Moçambique, onde nos últimos meses ingressaram duas jovens moçambicanas.


quinta-feira, 27 de julho de 2017



segunda-feira, 24 de julho de 2017

Foi com grande alegria que hoje (24/07) recebemos a visita de uma pessoa super especial e simpática: a cantora Eliana Ribeiro. 
Ela estava na cidade em virtude de um show que ela fez ontem, evento organizado pela Comunidade Obra de Maria de Mossoró, e veio então fazer uma visitinha as Irmãs.
Foi um lindo momento onde tivemos a oportunidade de conhecê-la um pouco mais como pessoa, como também ao seu esposo Fábio, e também de ouvi-la cantar as suas lindas canções.
Rezamos ao Senhor para que ela continue sendo essa pessoa tão simples e especial e que o seu ministério alcance sempre muitas almas. 
Ao final desse belo encontro cantamos para ela e sua equipe a benção de Nossa Mãe Santa Clara, pedindo pela sua viagem de retorno e por toda a sua família.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

O Papa Francisco emitiu nesta terça-feira, 11 de Julho, uma Carta, Motu Próprio, sobre a oferta da vida. Intitula-se “Maiorem hac dilectionem”. Abre-se assim o caminho para a beatificação daqueles que, levados pela caridade, ofereceram a própria vida pelo próximo, aceitando livre e voluntariamente uma morte certa e prematura com o intento de seguir Jesus: “Ele deu a sua vida por nós, portanto, nós também devemos dar a vida pelos irmãos” – lê-se na no Motu Proprio.

É desde há séculos  que as normas da Igreja Católica prevêem que se possa proceder à beatificação de um Servo de Deus essencialmente por três vias: que tenha passado pelo martírio; que tenha exercido as virtudes heróicas; e pelas chamadas “Casus excepit”. Esta última via é também denominada “beatificação equipolente”. Assim está explicitado no Código de Direito canónico de 1917, que retoma uma antiga tradição anterior a 1534. Foi o que estabeleceu o Papa Urbano VIII, o grande legislador das Causas dos Santos.

Estas três vias ainda hoje abertas e percorríveis, não parecem, todavia, ser suficientes para interpretar todos os casos possíveis de santidade canonizáveis. Com efeito, ultimamente, a Congregação para a Causa dos Santos perguntou-se se “não merecem também ser beatificados aqueles Servos de Deus que, inspirados no exemplo de Cristo, tenham livre e voluntariamente oferecido e imolado a própria vida pelos irmãos num supremo acto de caridade, que tenha sido causa directa da própria morte, pondo assim em prática a palavra do Senhor: “Ninguém tem um amor maior do que este: dar a própria vida pelos próprios amigos”.

Trata-se aqui, portanto, de introduzir,  uma quarta via que pode ser chamada oferta da vida. Embora tendo alguns elementos semelhantes tanto à via do martírio como à da virtudes heróicas, trata-se de uma nova via que pretende valorizar um heróico testemunho cristão, e que até agora não tinha um procedimento específico, precisamente porque não entrava nem na casuística do martírio, nem na das virtudes heróicas.

Contudo, todas as vias da Santidade canonizada têm um denominador comum: a caridade, que é “o vínculo da perfeição”, “plenitude da lei” e “espírito de santidade”. Sendo assim, também a oferta da vida não pode prescindir da perfeição da caridade, que, neste caso, porém, não é o resultado duma prolongada, pronta e alegre repetição dos actos virtuosos, mas sim um único acto heróico que, pela sua radicalidade, irrevocabilidade  e persistência até à morte, exprime plenamente a opção cristã.

A Congregação para as Causas dos Santos começou a debater esta temática no seu Congresso Ordinário em Janeiro de 2014. A questão foi seguidamente submetida ao Papa Francisco que aprovou e encorajou a aprofundá-la. Em Junho do ano passado a Congregação fez um Congresso específico sobre isto com 15 peritos, presidido por D. Enrico dal Cóvolo na sua qualidade de postulador. Seguiu-se uma sessão plenária de cardeais, bispos e membros da Congregação para as Causas dos Santos e as conclusões foram novamente submetidas ao Papa Francisco que pediu a redacção de um texto que é o agora Motu Próprio “Maiorem hac dilectionem”, assinado pelo Pontífice. O Papa pediu que este acto legislativo fosse promulgado mediante publicação no jornal do Vaticano, “L’Osservatore Romano” e que entrasse em vigor no mesmo dia da publicação.

Para a correcta aplicação deste Motu Próprio é preciso referir-se à Instrução “Sanctorum Mater” de 17 de maio de 2007.

Com este Motu Próprio a doutrina da Igreja sobre a santidade canonizável  e o procedimento tradicional da Igreja para a beatificação dos Servos de Deus não são, de modo nenhum alteradas, mas enriquecidas com novos horizontes e oportunidades para a edificação do povo de Deus que nos seus Santos vê o rosto de Cristo, a presença de Deus na história e a exemplar actuação do Evangelho – lê-se no “L’Osservatore Romano”. 

(from Vatican Radio)

quarta-feira, 28 de junho de 2017

O Papa Francisco celebrou seus 25 anos de ordenação episcopal com uma missa concelebrada com os Cardeais na Capela Paulina, no Vaticano (27/06).
De brasileiros, estavam presentes os Cardeais João Braz de Aviz, Cláudio Hummes, Raymundo Damasceno Assis e Sérgio da Rocha.
Em sua homilia, comentando a primeira leitura, o Pontífice falou de três imperativos inseridos no diálogo entre Deus e Abraão: levantar-se, olhar e esperar. Expressões que marcam não só o caminho que Abraão deve percorrer, mas também a sua atitude interior.
Levantar-se significa não ficar parado, realizar a missão em caminho e o símbolo é a tenda. Olhar é fixar o horizonte, cuja mística consiste em estar cada vez mais distante enquanto se avança. Esperar é a força de ir avante, com o ânimo de um “escoteiro”. “A esperança não tem muros”, disse o Papa.
“O Senhor hoje nos diz o mesmo: levante-se, olhe e espere. Essa palavra de Deus vale também para nós, que temos quase a mesma a idade de Abraão”, brincou Francisco, que pediu aos Cardeais não fechem a sua vida e a sua história:
“Quem não nos quer bem, diz: ‘somos a gerontocracia da Igreja’. É uma zombaria, não sabe o que diz. Não somos gerontes, somos avôs. E se não sentimos isso, devemos pedir a graça de senti-lo. Avôs para quais os netos olham e esperam de nós a experiência sobre o sentido da vida. Avôs não fechados. Para nós, ‘levante-se, olhe e espere’ se chama sonhar. Somos avôs chamados a sonhar e dar o nosso sonho à juventude de hoje, que necessita disso, porque tirarão dos nossos sonhos a força para profetizar e levar avante a sua missão.”
O Senhor, acrescentou o Papa, pede aos avôs da Igreja que tenham a vitalidade para dar aos jovens, sem se fechar, para oferecer à juventude o melhor, para levar avante a profecia e o trabalho.
“Peço ao Senhor que dê a todos nós esta graça, também para quem ainda não é avô, como o presidente do Brasil (referindo-se ao presidente da CNBB, Dom Sérgio da Rocha), que é um jovenzinho, mas você chegará lá. A graça de ser avôs, a graça de sonhar e dar esse sonho aos nossos jovens, eles precisam disso.”
Antes da bênção final, o Papa Francisco agradeceu aos Cardeais “por esta oração comum neste aniversário”, pedindo o perdão pelos seus pecados e a perseverança na fé, na esperança e na caridade.


Ordenação em Buenos Aires

O Padre Jorge Mario Bergoglio soube que seria Bispo Auxiliar de Buenos Aires no 13 de maio de 1992, notícia que foi aprovada oficialmente por João Paulo II uma semana depois, no dia 20.  
No dia 27 de junho daquele mesmo ano, 1992, recebeu a ordenação episcopal na Catedral de  Buenos Aires das mãos do Cardeal Antonio Quarracino, então Arcebispo da capital argentina.


segunda-feira, 5 de junho de 2017

Junho é o mês dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, tempo forte de oração e devoção. É um tempo favorável para aprofundarmos nossa espiritualidade e aumentar o nosso amor por Jesus.
Fonte de toda a Consolação
Neste mês de junho, dedicado ao divino Coração, convidamos a procurar penetrar a mensagem de amor contida nesse Sagrado Coração.
“Eis o Coração que tanto amou os homens”
Numa de suas aparições a Santa Margarida Maria, Nosso Senhor mostrava- se transbordante de luz e com uma expressão repleta de bondade e misericórdia. Apontando seu próprio Coração, Ele transmitiu-lhe esta queixa afetuosa: “Eis o Coração que tanto amou os homens, que nada poupou até Se esgotar e consumir para lhes testemunhar seu amor, e que, como retribuição, da maior parte só recebe ingratidões”.
Como essa revelação deveria deixar- nos consternados! É verdade que Ele nos ama acima de toda medida e que é impossível a cada um de nós, simples criatura, retribuir com igual intensidade. Entretanto, a questão é saber se nós O amamos tanto quanto nos permite nossa capacidade de amar. Certamente, se nos entregássemos por inteiro a seu amor, ajudados por sua graça, nosso coração palpitaria em uníssono com o d’Ele, nós nos enterneceríamos com Ele, sentiríamos como Ele e – por que não? – sofreríamos por Ele.
Esse deve ser o anelo da alma católica.
Fonte: 
Trecho da meditação sobre o Sagrado Coração de Jesus, Prof. Felipe Aquino

sexta-feira, 26 de maio de 2017


Este ano, como sabemos, estamos celebrando os 100 anos da Aparição de Nossa Senhora em Fátima - Portugal, e uma das grandes missões dadas pela Santa Mãe aos pastorinhos é a REPARAÇÃO ao Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria. 
A esta missão se empenharam aquelas crianças com grande afinco, seja a Jacinta e o Francisco que muito sofreram com suas enfermidades e tão pequeninos foram para o céu, seja a Ir. Lúcia que viveu mais de noventa anos ainda para divulgar essa missão dada a eles quando crianças por Nossa Senhora.
Para esta reparação, a Virgem Santíssima lhes pediram orações e sacrifícios. E este pedido se estende a todos nós. 
Os 100 anos das Aparições de Fátima vem nos lembrar que também nós devemos nos empenhar em reparar as injúrias e ofensas do Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria.
Mas será que nós realmente conhecemos e amamos esses Divinos Corações?
Não?
Então busquemos amá-los e repara-los pois estão muito ofendidos com os nossos pecados.
Indicamos esse vídeo em que o Pe. Duarte Lara nos fala tão belissimamente sobre esses Divinos Corações. Veja e aproveite!


segunda-feira, 22 de maio de 2017

“Tendo entrado no cenáculo, subiram ao quarto de cima, onde costumavam permanecer. Eram eles: Pedro e João, Tiago, André, Filipe, Tomé, Bartolomeu, Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelador, e Judas, irmão de Tiago. Todos eles perseveravam unanimemente na oração, juntamente com as mulheres, entre elas Maria, mãe de Jesus, e os irmãos (primos) dele.”(At.1,13-14)
"Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo, que se repartiram e repousaram sobre cada um deles. Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem." (At.2, 1-4).
A palavra Pentecostes vem da palavra grega “pentekosté” e significa "quinquagésimo", ou seja, representa o 50° dia depois da Páscoa. Nesse tempo, comemora-se a vinda do Espírito Santo e o Nascimento da Igreja Católica. Antes de ser uma celebração cristã, Pentecostes era uma festa judaica, associada ao tempo de colheita, relacionando-se após, ao dia em que Deus entregou as tábuas da Lei a Moisés, no Monte Sinai. O Pentecostes cristão acontece em cumprimento à promessa de Jesus, após sua ascensão aos céus, quando enviou o Espírito Santo sobre Maria e os apóstolos, reunidos no cenáculo, conforme S. Lucas narra em At.1,4-8:
"E comendo com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem o cumprimento da promessa de seu Pai, que ouvistes, disse ele, da minha boca; porque João batizou na água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo daqui há poucos dias. Assim reunidos, eles o interrogavam: Senhor, é porventura agora que ides instaurar o reino de Israel? Respondeu-lhes ele: Não vos pertence a vós saber os tempos nem os momentos que o Pai fixou em seu poder, mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria e até os confins do mundo." (At. 1, 4-8)
Nessa ocasião, aconteceu a efusão do Espírito Santo, enchendo os apóstolos dos seus dons e da força que os impulsionou a testemunhar o Cristo ressuscitado no mundo. Esse era a missão dos apóstolos.
Como no episódio das Bodas de Caná (Jo 2,1-11), Maria também tem especial importância em Pentecostes. Cabe lembrar que desde a cruz, antes de morrer, Jesus nos deu sua Mãe como nossa mãe na pessoa de São João, e ele a acolheu como Mãe. Na verdade, todos os discípulos já haviam acolhido Maria como mãe, desde a vida pública de Jesus, pois ninguém, senão Ela havia participado de toda a vida de seu Filho, desde o momento da concepção até a ressurreição. Entendo que esse fato fez com que fosse “preenchido” o vazio deixado pela ausência física de Jesus, após sua ascensão. Muitos poderiam pensar: “Maria era repleta do Espírito Santo, Templo da Santíssima Trindade, então por quê estaria presente no evento de Pentecostes?”. Para essa pergunta, atrevo-me a responder: em Pentecostes nasce a Igreja, e Maria, como esposa do Espírito Santo configura-se como Mãe do Corpo Místico de Cristo, tornando-a indissoluvelmente unida ao mistério de Cristo pela Encarnação e à Igreja.Não existe Igreja sem Maria e Maria sem a Igreja.
Maria também é a Mãe dos apóstolos. Nesse contexto, é fácil perceber que é a presença materna de Maria que auxilia os discípulos a perseverarem na fé e na espera do Espírito Santo Consolador. Por isso, permaneciam unidos em oração, suplicando a DEUS a vinda do Paráclito, do Fogo abrasador. Dessa forma, Maria molda maternalmente os apóstolos em irmãos, preparando-os para acolher o Espírito Santo.
Com a descida do Espírito Santo no cenáculo, os apóstolos animados pela Virgem Santíssima, venceram seus temores e, destemidos, proclamavam o Evangelho. Ali era formada a primeira comunidade cristã, com o nascimento da Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo.
Como cristãos batizados somos chamados a refletir sobre Pentecostes, pois “somos todos templo do Espírito Santo”, como diz São Paulo ( I Cor 6:19).
Lembremos que Jesus afirma:
“Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que lhe pedirem!” (Lc 11,13)
Confiemos na materna intercessão de Nossa Senhora e peçamos ao Pai que nos envie o Seu Espírito Santo, nos encha com seus sete dons e nos dê, a cada dia, a coragem de testemunhar o Cristo Vivo e Ressuscitado e de proclamar a sua Palavra.

Rezemos:
“Vinde Espírito Santo, Enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.
Ó Deus que Instruístes os corações dos Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de suas consolações. Por Cristo Senhor Nosso, Amém.”
Texto: Rita de Sá Freire 
Administradora do Apostolado "Nos Passos de Maria"

Queridos irmãos e irmãs,
É realmente doloroso vermos o quanto o nosso Brasil tem sofrido por tantas injustiças e deslealdades por parte dos nossos representantes políticos. 
Nesses momentos nos perguntamos o que podemos fazer. Sim, podemos fazer muito, cada um de nós, em qualquer estado de vida que vivemos, seja por atos, seja por mudanças em nossa postura como cidadãos brasileiros, seja com uma melhor consciência política, ou através e principalmente por meio da nossa oração.
Não é a toa que o Brasil já teve o nome de Terra de Santa Cruz. Sim, tiraram o nosso nome cristão, mais jamais poderão tirar a Cruz que aqui foi plantada.
Essa terra é a Terra da Vera Cruz, e precisamos nos lembrar disso, não podemos deixar que manchem essa terra com tantas imundícies, com tanta sujeira.
Isso não é o Brasil!
Não podemos nos acostumar com isso.
Por isso convidamos a cada um de vocês a se unirem a nós em oração pelo nosso Brasil.
Ofereçamos um terço, ou mesmo uma Ave-Maria diária, a nossa comunhão, os apenas pequenos sacrifícios. Lutemos, irmãos, lutemos pelo nosso país!
Que a Mãe Aparecida vele por nossa nação.


Pela Ética na Política

Nota da CNBB sobre o Momento Nacional
“O fruto da justiça é semeado na paz” (Tg 3,18)
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, por meio de sua Presidência, unida aos bispos e às comunidades de todo o país, acompanha, com espanto e indignação, as graves denúncias de corrupção política acolhidas pelo Supremo Tribunal Federal. Segundo a Constituição, Art. 37, é dever de todo servidor público, principalmente os que detêm elevadas funções, manter conduta íntegra, sob pena de não poder exercer o cargo que ocupa.
Tais denúncias exigem rigorosa apuração, obedecendo-se sempre as garantias constitucionais. Apurados os fatos, os autores dos atos ilícitos devem ser responsabilizados. A vigilância e a participação política das nossas comunidades, dos movimentos sociais e da sociedade, como um todo, muito podem contribuir para elucidação dos fatos e defesa da ética, da justiça e do bem comum.
A superação da grave crise vivida no Brasil exige o resgate da ética na política que desempenha papel fundamental na sociedade democrática. Urge um novo modo de fazer política, alicerçado nos valores da honestidade e da justiça social. Lembramos a afirmação da Assembleia Geral da CNBB: “O desprezo da ética leva a uma relação promíscua entre os interesses públicos e privados, razão primeira dos escândalos da corrupção”. Recordamos também as palavras do Papa Francisco: “Na vida pública, na política, se não houver a ética, uma ética de referimento, tudo é possível e tudo se pode fazer” (Roma, maio de 2013). Além disso, é necessário que saídas para a atual crise respeitem e fortaleçam o Estado democrático de direito.
Pedimos às nossas comunidades que participem responsável e pacificamente da vida política, contribuam para a realização da justiça e da paz e rezem pelo Brasil.

Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, nos ajude a caminhar com esperança construindo uma nova sociedade.
Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB
Dom Murilo S. Ramos Krieger
Arcebispo de São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB
Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Com o tema “A Alegria da Consagração Monástica e Contemplativa”, o auditório Padre Noé Sotillo, no Santuário Nacional, receberá entre os dias 23 e 27 de maio, o II Encontro Nacional da Vida Consagrada Monástica e Contemplativa.
Quem promove o evento é a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em parceria com a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB). E nesta segunda oportunidade traz o lema: “Eis como é bom e agradável estarmos unidos e felizes” (Sl 133,1).
De acordo com informações da comissão organizadora, serão trabalhados valores essenciais do monaquismo, tendo como objetivo promover a partilha com os consagrados que vivem o mesmo ideal. É um momento fraterno de encorajamento e integração, mediante o modo como cada um vive a sua identidade, dentro da mística e missão da vida consagrada hoje.            
Dentre as atividades a serem realizadas estão: oração em comum, conferências, celebrações eucarísticas, partilhas, testemunhos e diálogo com os conferencistas. Entre os convidados está o Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, Cardeal João Braz de Aviz.
Segundo a presidente da CRB, Irmã Maria Inês, além de reunir todos os carismas, o encontro também pretende mostrar a vida intensa que existe nos mosteiros.
Programação
Dia 23 - terça-feira
14h - Início da chegada ao Hotel Rainha do Brasil
17h - Translado ao Santuário Nacional
18h - Celebração Eucarística de abertura com Dom João Braz de Aviz.
19h15 - Abertura: Cardeal João Braz de Aviz, Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, Dom Jaime Spengler, Arcebispo de Porto Alegre e Ir. Maria Inês Ribeiro, MAD, Presidente da CRB Nacional.
Dia 24 - quarta-feira
Proximidade – A Mística do Encontro com Deus e com o Irmão
7h - Café
7h30min - Translado para o Santuário Nacional
8h – Laudes
8h45 - Contemplativos: Enamorados de Deus
Conferencista: Dom Bernardo Bonowitz, OCSO. Abade do Mosteiro de Nossa Senhora do Novo Mundo, Campo do Tenente (PR).
10h15 – Intervalo
10h45 - Fecundidade Apostólica da Vida Monástica e Contemplativa na ação evangelizadora da Igreja
Conferencista: Dom Jaime Spengler, OFM. Arcebispo de Porto Alegre (RS).
11h30 - Reflexão Pessoal
12h - Almoço
14h - Translado
14h30 - Plenário: Diálogo com os conferencistas da manhã
15h30 – Intervalo
16h - Testemunhos: Ir. Maria Elisabete da Glória, OCD (Carmelo da Imaculada Conceição, Sete Lagoas (MG); Ir. Rosilda da Sagrada Face, OP (Mosteiro de São Paulo da Cruz, São Carlos (SP); Ir. Elisabeth da Trindade, O.Cist, Mosteiro de Nossa Senhora Aparecida, Campo Grande (MS).
17h - Intervalo
18h Celebração Eucarística integrada com Vésperas, com Cardeal Dom Sérgio da Rocha.
19h30 – Jantar
20h30 - Oração de Vigília presidida por Dom Jaime Spengler, OFM
21h30 - Chá da noite.
Dia 25 – quinta-feira
Profecia – Anúncio da Alegria da Vida Consagrada
7h - Café
7h30 – Translado
8h - Laudes
8h45 - Vinde e vede: como é bom e agradável viverem unidos os irmãos
Conferencista: Ir. Annette Havenne, ISM. Assessora da CRB.
10h15 - Intervalo
10h45 - Entre vocês não pode ser assim: O Exercício da autoridade na Vida Religiosa Contemplativa como sinal profético para o mundo.
Conferencista: Dom Edmilson Amador Caetano, O.Cist. Bispo de Guarulhos (SP).
11h30 - Reflexão Pessoal
12h - Almoço
14h - Translado
14h30 - Plenário: Diálogo com os conferencistas da manhã
15h30 - Intervalo
16h - Partilha de experiência de vida: Dom Abade Filipe da Silva, OSB (Mosteiro de São Bento (RJ) Me Lindinalva de Maria, OIC, Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição, Salvador (BA).
17h - Intervalo
18h - Celebração Eucarística integrada com Vésperas. Celebrante: Dom Edmilson Amador Caetano, O. Cist.
19h30 - Jantar
20h30 - Noite Cultural . Organização: Ir. Faustina de Araújo Ventura, OSB.
21h30 - Chá da noite
Dia 26 - sexta-feira
Esperança – Luzes e Perspectivas
7h - Café
7h30 - Translado
8h - Laudes
8h45 - Expectativas e Frutos do Ano da Vida Consagrada
Conferencista: Cardeal Dom João Braz de Aviz. Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.
10h15 - Intervalo
10h45 - A esperança: luzes e perspectivas para a vida monástica e contemplativa. Painel com a participação de Dom Bento Maria Prezoto, OSB Oliv, Mosteiro N. Sra da Esperança (SP); Me. Agnes Maria da Sagrada Família, OSC, Mosteiro da Santíssima Trindade – Colatina (ES); Padre Guilherme Silva Souza, O. Cist., Mosteiro N. Sra do Divino Espírito Santo, Claraval (MG).
11h30 - Reflexão Pessoal
12h - Almoço
14h - Translado
14h30 - Plenário: Diálogo com os conferencistas da manhã
15h30 - Intervalo
16h - Partilha e testemunhos: Me. Maria Regina Silva, OSB, Mosteiro de Maria Mãe do Cristo, Caxambu (MG); Ir. Faustina de Araújo Ventura, OSB, Mosteiro da Virgem – Petrópolis (RJ); Ir. Maria de Fátima Guimarães, OSB, Mosteiro de São João - Campos do Jordão (SP); Ir. Maria Luíza do Sagrado Coração de Jesus, OssR, Mosteiro da Imaculada Conceição – Itu (SP).
Avaliação e perspectivas de continuidade
17h - Intervalo
18h - Celebração Eucarística integrada com Vésperas. Celebrante: Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico
19h30 - Jantar
20h30 - Momento de Oração na Capela do Hotel. Organização: Dom Abade Paulo Celso Demartini, O.Cist.
21h30 - Chá da noite
Dia 27 – sábado
Esclarecimentos Jurídicos e Canônicos
7h - Café da Manhã
7h30 - Translado
8h - Laudes
8h45 - Esclarecimentos Jurídicos e Canônicos
Orientação: Dom Anselmo Chagas de Paiva, OSB. Doutor em Direito Canônico. Mosteiro São Bento (RJ)
11h - Palavras conclusivas
12h - Celebração Eucarística na Basílica Nacional de Aparecida – Cardeal Dom João Braz de Aviz
13h Almoço - encerramento
Rezaremos para que esse Encontro seja bastante frutuoso para todos os religiosos contemplativos e também para suas comunidades.
Tecnologia do Blogger.

Últimas Postagens